Quais são os tipos de cimento e suas diferenças?

Tempo de leitura: 4 minutos

Veja quais são os 11 tipos de cimento Portland, suas propriedades e aplicações.

Todos os cimentos são iguais? Não! Existem 11 tipos e subtipos de cimento Portland reconhecidos pela ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas). Cada um possui qualidades distintas de composição, solidez, impermeabilidade e resistência, por isso alguns são mais vantajosos ou recomendáveis a determinados usos.

Neste artigo, você vai aprender um a um os tipos de cimento Portland de acordo com suas características e finalidades. Abaixo, os nomes de cada um.

  • CP I (Cimento Portland Comum)
  • CP I-S (Cimento Portland Comum com Adição)
  • CP II-E (Cimento Portland Composto com Escória de Alto Forno)
  • CP II-Z (Cimento Portland Composto com Pozolana)
  • CP II-F (Cimento Portland Composto com Fíler)
  • CP III (Cimento Portland de Alto Forno)
  • CP IV (Cimento Portland Pozolânico)
  • CP V-ARI (Cimento Portland de Alta Resistência Inicial)
  • CP RS (Cimento Portland Resistente a Sulfatos)
  • CP BC (Cimento Portland de Baixo Calor de Hidratação)
  • CPB (Cimento Portland Branco)

CP I (Cimento Portland Comum)

É o mais simples dos cimentos e praticamente não existe mais no mercado. Composto apenas de clínquer e gesso, sem nenhum outro aditivo. Resistência: 25 MPa (Mega Pascal, unidade de pressão).

CP I-S (Cimento Portland Comum com Adição)

Semelhante ao CP I, a única diferença é a adição de material pozolânico em no máximo 5% da composição para conferir maior impermeabilidade. Resistência: 25 MPa.

CP II-E (Cimento Portland Composto com Escória de Alto Forno)

Os cimentos CP II são os mais encontrados no mercado e destinados a aplicações gerais. O CP II-E pode ter de 6% a 34% de escória siderúrgica, um subproduto que faz o cimento produzir menos calor durante a reação química com a água. Ideal para quando há a necessidade de diminuir o risco de fissuras e outros danos causados pelo calor de hidratação e também para estruturas que possam ser atacadas por sulfatos. Resistência: 25, 32 e 40 MPa.

CP II-Z (Cimento Portland Composto com Pozolana)

A adição de pozolana (6% a 14%) confere mais impermeabilidade e durabilidade, por isso é muito utilizado em estruturas marítimas, industriais e subterrâneas. Resistência: 25, 32 e 40 MPa.

CP II-F (Cimento Portland Composto com Fíler)

Constituído de 90% a 94% de clínquer e gesso e 6% a 10% de fíler (material carbonático). É utilizado em aplicações diversas, como estruturas de concreto armado, pisos, pavimentos, argamassas de assentamento e revestimento. Resistência 25, 32 e 40 MPa.

CP III (Cimento Portland de Alto Forno)

A adição de escória varia entre 35% e 70% da composição, o que resulta em alta impermeabilidade e durabilidade, baixo calor de hidratação, alta resistência a expansão e sulfatos. Ideal para estruturas de grande porte e agressividade, como fundações de máquinas, barragens, afluentes, pontes, pavimentação de estradas e pistas de aeroporto. Resistência 25, 32 e 40 MPa.

CP IV (Cimento Portland Pozolânico)

Possui alto teor – entre 15% e 50% – de material pozolânico. Apresenta grande impermeabilidade, durabilidade, resistência a compressão mecânica e materiais ácidos, especialmente sulfato. É bastante indicado para estruturas de grandes volumes e submetidas a temperaturas elevadas. Por ser pouco poroso, também é ideal para locais expostos a água corrente. Resistência: 25 e 32 MPa.

CP V-ARI (Cimento Portland de Alta Resistência Inicial)

Este cimento reage rapidamente e em poucas horas atinge resistências elevadas, podendo chegar a 26 MPa logo no primeiro dia. É mais utilizado em obras industriais e indicado para o preparo de concreto e argamassa para produção de artefatos de cimento, como lajes, postes, tubos e meio-fio, entre outros. É composto por clínquer e gesso (95% a 100%) e entre 0% e 5% de fíler.

CP-RS (Cimento Portland Resistente a Sulfatos)

A resistência a sulfatos é uma propriedade extra aplicável a todos os cimentos, desde que comprovada a partir de ensaios. O CP-RS é ideal para lugares muito expostos a materiais sulfatados, como estações de tratamento, redes de esgoto, ambientes industriais, regiões litorâneas, subterrâneas e marítimas. Resistência: 25, 32 e 40 MPa.

CP-BC (Cimento Portland de Baixo Calor de Hidratação)

Também é aplicável a todos os tipos de cimentos a partir de testes. A característica principal é a capacidade de retardar o desprendimento de calor desenvolvido durante a hidratação do cimento. Ideal para peças de grande massa de concreto, mais suscetíveis a fissuras. Classe de resistência: 25, 32 e 40 MPa.

CPB (Cimento Portland Branco)

A cor branca é obtida por matérias-primas com baixo teor de manganês e ferro e pela utilização do caulim no lugar da argila. O CPB se divide em dois tipos: o estrutural, usado para fins arquitetônicos; e não estrutural, indicado para rejunte de cerâmicas. Resistência: 25, 32 e 40 MPa.

Curiosidade: o cimento utilizado na construção civil é chamado cimento Portland por apresentar cor, durabilidade e solidez semelhantes às rochas da ilha britânica de Portland. O produto foi patenteado em 1824 pelo construtor inglês Joseph Aspdin.

Tem alguma dúvida? Conta pra gente nos comentários!

PRIMOS MATERIAIS PARA CONSTRUÇÃO 
www.primosmat.com
(15) 3229-3388
(15) 9 9608-6551(WhatsApp)
primos@primosmat.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *